quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sustentabilidade Energia Renovável

lCinco dicas para obter o maior retorno possível de seu investimento em energia renovável.

A compra de energia ecológica trouxe resultados impressionantes para empresas de ramos diferentes como a Johnson & Johnson, Toyota Motors e Signal Mountain Lodge no Grand Teton National Park (Parque Nacional de Grand Teton). Independentemente da motivação inicial dos compradores corporativos para mergulhar no mundo da energia ecológica (gestão dos custos de eletricidade, redução da exposição a riscos ambientais ou atingir objetivos de aquisições sustentáveis), a maioria dos clientes de energia renovável acaba descobrindo que não apenas consegue atingir seus objetivos originais, como também recebe benefícios que não tinha previsto.
Os produtos de energia renovável nunca foram tão abundantes, acessíveis e com uma relação custo/benefício tão boa. Agora, uma nova leva de empresas que desejam adotar o uso de energia renovável pode utilizar as lições aprendidas pelos pioneiros da indústria para obter grandes retornos de seus investimentos em energia ecológica. Seja para instalar mecanismos locais de geração ou células fotovoltaicas, ou para comprar contratos de energia renovável ou certificados comerciáveis (Green Tags), aqui vão cinco dicas que todo cliente em potencial deveria saber:
1. Cada pedacinho contaNão é necessário converter 100% da eletricidade que você usa para obter benefícios reais nos negócios. Comece com qualquer porcentagem que lhe pareça significativa e gerenciável. Uma boa diretriz podem ser os níveis-limite definidos pelo programa EPA Green Power Partnership (Parceria de Energia Ecológica da Agência de Proteção Ambiental dos EUA). Esse limite começa em 15% para instalações de pequeno porte, mas pode ser 1% para usuários de grandes quantidades de eletricidade. Esses alvos oferecem orientação externa, em vez de uma seleção arbitrária e têm o benefício adicional de qualificar o usuário para o programa de reconhecimento da EPA.
Quando a Kinko’s começou a comprar energia renovável, não foi com um contrato nacional. Em vez disso, a empresa focou em lojas e regiões específicas para aproveitar ao máximo os preços locais de compra, muitas vezes derivando de fontes renováveis 100% das necessidades totais de energia de uma loja específica. A empresa foi muito elogiada pelos funcionários, clientes e comunidades locais afetados pelo programa. E a abordagem deve ter rendido grandes dividendos em dinheiro “vivo”; hoje em dia, o programa de energia renovável foi expandido para incluir mais de 25% de localizações da Kinko em 18 estados.
2. Faça a conexão Costumamos não pensar em eletricidade na maior parte do tempo, não fazendo a conexão entre o simples ato de acender as luzes e a contribuição com uma grande fonte de poluição do ar. Procure maneiras de tornar sua compra tangível aos funcionários, clientes e outros envolvidos. Por exemplo, tem mais impacto dizer, "Este prédio é abastecido por energia eólica", do que dizer, "20% de nossa eletricidade corporativa vem de fontes renováveis".
A Aspen Ski Company, por exemplo, divulgou a sua compra de energia eólica aos seus clientes no bastante visível restaurante Sundeck e no conhecido teleférico Cirque, em Snowmass. Da mesma maneira, o Jackson Hole Mountain Resort, em Wyoming, utilizou a compra de energia eólica às operações de seus teleféricos Moose Creek e Union Pass.
3. Informar, informar, informar Como já vimos, as duas principais barreiras que impedem a adoção generalizada de energia renovável são a falta de reconhecimento das conseqüências ambientais da produção de eletricidade e publicidade insuficiente de soluções já disponíveis. Informar seus objetivos relacionados à energia renovável – a funcionários e clientes – ajuda nos dois quesitos.
Mensagens atraentes sobre compras de energia renovável aumentam o valor de seu programa ao gerar boa vontade com diferentes públicos e alavancam o seu investimento para benefícios ambientais adicionais à medida que outros o seguirem. Alguns compradores corporativos de energia renovável aumentaram seus benefícios ao coordenar suas atividades com fornecedores, outras empresas ou organizações ambientais locais.
Por exemplo, a entidade não lucrativa CRS (Centro para Soluções de Recursos), patrocinadora do programa de certificação Green-e, organiza eventos de premiação e patrocina oportunidades promocionais conjuntas para ajudar empresas a divulgar seus investimentos inovadores em energia renovável. Recentemente, a CRS criou diretrizes para permitir que os fabricantes usem o logotipo Green-e na embalagem de produtos fabricados com o uso de energia renovável.
4. Trabalhar em equipe é importanteQuanto mais pessoas na sua organização estiverem envolvidas na implementação, mais retorno você terá, uma vez que vários dos benefícios ocultos da compra de energia renovável podem ser vistos apenas por pessoas de um departamento específico. Da direção aos operários, de operações ao marketing, há inúmeras maneiras de aplicar a mensagem e colher resultados. Por exemplo, o departamento de operações pode utilizar a energia ecológica como motivação para conservar energia.
O departamento de relacionamento com a comunidade, por sua vez, pode usá-la como parte de um programa comunitário ou o RH pode usá-la no recrutamento e retenção de funcionários. Deixe que cada departamento procure por maneiras de conectar-se com seu público específico. Um maior envolvimento dos funcionários melhora a compreensão e valorização do programa, trazendo, conseqüentemente mais resultados.
Exemplo: Quando a Clif Bar entrou no mercado de energia renovável, ela comprou energia renovável e créditos de geração suficientes para compensar toda a pegada de carbono da empresa, incluindo as emissões associadas com as viagens aéreas corporativas. Então, eles se uniram a seus fornecedores para ajudar a apoiar a primeira fazenda eólica em grande escala, de propriedade de índios nativos nos EUA.
O programa expandiu-se posteriormente para a sua base de clientes, quando os executivos de marketing pensaram em promover as iniciativas de energia renovável da empresa em seu site na Internet e permitir que os clientes fizessem suas próprias compras de energia eólica on-line. A empresa até mesmo ofereceu uma caixa de Clif Bars grátis para qualquer um que comprasse um valor mínimo de energia eólica no site.
5. Leve a fonte em consideração Assim como ocorre com qualquer mercado emergente, os consumidores de energia renovável devem realizar as ações necessárias para garantir que estejam tomando decisões com base em informações. Como alguns dos novos fornecedores ou produtos podem ser relativamente novatos, vale a pena fazer a lição de casa e descobrir as informações certas. Mesmo se o fornecedor, no caso, seja a empresa que lhe fornece eletricidade. Insista em um “selo de conteúdo" claro, que informe o tipo e a fonte da energia renovável oferecida. Por exemplo, a energia é 100% renovável ou é “misturada” com outra fonte não-renovável? Na maioria dos casos, se você está planejando fazer qualquer campanha de marketing, recomendamos que insista na certificação por parte de um terceiro, como a Green-e, para evitar qualquer tipo de ambigüidade. Com tantas opções disponíveis atualmente, não compre a primeira coisa que aparecer. Se preferir, é possível até mesmo criar um plano que corresponda aos objetivos específicos de sua empresa.
Quando duas das principais produtoras da indústria de energia renovável, a Xantrex Technology e a RWE Schott Solar, uniram-se para comprar 100% de energia renovável em 2001, sua intenção era apoiar a indústria da energia solar. A fornecedora, a Bonneville Environmental Foundation, propôs uma combinação de "Green Tags" de fontes solares e eólicas e então concordou em usar os fundos para investir em instalações de painéis solares.

Nenhum comentário: